A pobreza pode atingir qualquer um de nós. A crise provocada pela pandemia tornou este facto ainda mais evidente. O direito a apoio em caso de necessidade é um direito básico garantido a todos pela constituição.

A todos? Mais de dois milhões de pessoas sem passaporte suíço vivem, trabalham e pagam impostos na Suíça. Muitas nasceram aqui ou vieram para cá em criança. Mas se passarem a necessitar de ajuda social podem ser expulsos da Suíça, mesmo que vivam cá há muitos anos e tenham aqui o seu centro de interesses.

Desde o dia 1 de janeiro de 2019, isto é válido mesmo para quem vive há mais de 15 anos na Suíça!

Assine agora a carta aberta!

Já 14611 as pessoas assinaram a carta aberta.


    As nossas reivindicações

    Exmos. Senhores e Senhoras Membros do Conselho Nacional,

    A pobreza pode atingir qualquer um de nós. Seja por perdermos o emprego, um acidente, uma crise económica, doença, divórcio ou outra emergência pessoal. A crise provocada pelo coronavírus mostra isso mesmo de forma impressionante. O nosso sistema social foi criado precisamente para nos garantir a todos em tais situações uma existência em condições humanas dignas.

    Mas isto não é válido para todos. Mais de 2 milhões de pessoas sem passaporte suíço vivem e trabalham na Suíça e pagam aqui impostos. Muitas nasceram aqui ou vieram para cá em pequenas. Para estas pessoas, receber ajuda social pode ter consequências graves: podem ser expulsas do país independentemente do tempo que vivem na Suíça. Desde 1 de janeiro de 2019, isto é válido mesmo para pessoas há mais de 15 anos na Suíça.

    Famílias são assim separadas e pessoas atingidas pela pobreza ou por doenças expulsas da Suíça, mesmo que aqui vivam há dezenas de anos e o país se tenha tornado a sua pátria. Esta ameaça leva cada vez mais pessoas a renunciar a apoios de que necessitariam. A crise provocada pelo coronavírus veio agravar ainda mais a situação, colocando em causa existências que até aqui pareciam estar seguras. As longas filas de espera junto aos pontos de distribuição de comida mostram que hoje os serviços sociais não são um verdadeiro apoio.

    São necessárias correções legislativas urgentes e V. Exa. terá em breve uma oportunidade nesse sentido. Dê o seu voto à iniciativa parlamentar 20.451 “A pobreza não é um crime” e ajude assim a corrigir esta injustiça.

    Assine agora a carta aberta ao Parlamento!